CONDUTA ESPIRITA ANDRE LUIZ PDF

Cida Lopes. Editora Brasileitura. As pessoas de bons costumes se revelam nos menores atos. Com espontaneidade, prive-se dos primeiros lugares da sala, reservando-os para visitantes e pessoas fisicamente menos capazes. Gosto mais das coisas de Deus ou das inutilidades do mundo? Quero ser mesmo um seguidor de Jesus?

Author:Nisar Misho
Country:Romania
Language:English (Spanish)
Genre:Education
Published (Last):22 December 2012
Pages:489
PDF File Size:2.86 Mb
ePub File Size:3.8 Mb
ISBN:657-5-42429-951-7
Downloads:17514
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Faulkis



Pensando nisso, Andr Luiz traou as normas que constituem este eptome de conduta. No encontramos aqui pginas jactanciosas com a presuno de ensinar diretrizes de bom-tom, mas simples conjunto de lembretes para uso pessoal, no caminho da experincia, feio de roteiro de nossa lgica doutrinria.

Certa feita, disse o Divino Mestre: "Quem me segue, siga-me", e, noutra circunstncia, afirmou: "Quem me segue no anda em trevas. Para isso, imperioso lhe busquemos a lio pura e viva. De igual modo acontece na Doutrina Esprita que lhe revive o apostolado de redeno. E quem assim proceda, em parte alguma sofrer dvidas e sombra. Assim, ler este livro equivale a ouvir um companheiro fiel ao bom senso.

E se o bom senso ajuda a discernir, quem aprende a discernir sabe sempre como deve fazer. Emmanuel Uberaba, 17 de janeiro de Este prefcio foi recebido pelo mdium Francisco Cndido Xavier. Reunimos algumas pginas com indicaes crists para que venhamos a burilar as nossas atitudes no campo esprita em que o Senhor, por acrscimo de misericrdia, nos situou os coraes. Assim, pois, rogamos no se veja em nossos apontamentos esse ou aquele propsito de culto s convenes do mundo exterior, nem teorizao de disciplinas superficiais.

Sabemos que a liberdade espiritual o mais precioso caracterstico de nosso movimento. Entretanto, se somos independentes para ver a luz e interpretla, no podemos esquecer que o exemplo digno a base para a nossa verdadeira unio em qualquer realizao respeitvel.

Este livro no tem a presuno de traar diretrizes absolutas ao comportamento esprita. Compreendemos, com Allan Kardec, que, em Espiritismo, foi pronunciada a primeira palavra, mas, em face do carter progressivo de seus postulados, ningum poder dizer a ltima. Revelem-nos, desse modo, quantos lerem as presentes ntulas, traadas de caminho a caminho. Escrevendo-as, tivemos em mira to-somente a nossa pr pria necessidade de aperfeioamento ante a crescente extenso dos espritas em nossos crculos de ao, com a certeza de que somos indistintamente tutelados de Nosso Senhor Jesus-Cristo, o nosso Mestre Divino, achando-nos todos chamados, por Ele, a aprender na abenoada Escola Terrestre.

Andr Luiz Uberaba, 17 de janeiro de Todo compromisso no bem de suma importncia no mundo espiritual. O retorno condio de desencarnado significa retorno conscincia profunda. Quem foge oportunidade de ser til, engana a si mesmo. O sacrifcio representa o preo da alegria real. Junto dos filhos apagam-se dios, sublima-se o amor e harmonizam-se as almas para a eternidade.

Sexo desvirtuado, caminho de expiao. O trabalho da mulher sempre a misso do amor, estendendo-se ao infinito. O culto da temperana afasta o desequilbrio. Inconstncia e indisciplina so portas de frustrao. A imprudncia constri o desajuste, o desajuste cria o extremismo e o extremismo gera a perturbao. A insinceridade ilude, primeiramente, aquele que a promove. Os compromissos assumidos pelo Esprito reencarnante tm comeo no momento da concepo.

Somente a forja do bom exemplo plasma a autoridade moral. Quem se demora na margem, sofre atraso em caminho. Um doente-mdium no pode ser um mdium-sadio. O proveito de uma sesso fruto da paz naqueles que a integram.

A caridade no dispensa a prudncia. O conselho fraterno existe como necessidade mtua. Mais vale um sentimento puro que centenas de manifestaes exteriores. Em qualquer atividade, a disciplina sedimenta o xito. No a posio que exalta o trabalhador, mas sim o comportamento moral com que se conduz dentro dela. Colossenses, captulo 2, versculo 7. O seareiro do Cristo sempre servo, e servo do amor. A orao luz na alma refletindo a Luz Divina.

O medianeiro ser sempre o responsvel direto pela mensagem de que se faz portador. A espontaneidade o selo de crdito em nossas comunicaes com o Reino do Esprito. No h servio santificante na mediunidade vinculada a interesses inferiores.

Quem se prope avanar no bem, deve olvidar toda causa de perturbao. No rastro do orgulho, segue a runa. O medianeiro carrega consigo os maiores inimigos de si prprio. F esprita no clima da famlia, fonte do Espiritismo no campo social. A humildade constri para a Vida Eterna. O lar a escola primeira.

A Seara do Cristo no tem fronteira. A ribalta humana situa-nos sempre no papel que devamos desempenhar. Quem cultiva o Evangelho em casa, faz da prpria casa um templo do Cristo.

No h verdadeiro clima esprita cristo sem a presena da simplicidade conosco. A Vinha do Senhor o mundo inteiro. As pessoas de bons costumes se revelam nos menores atos.

A saudao fraterna carto de paz. Alguns instantes de solidariedade semeiam simpatia e jbilo para sempre. A elegncia moral o selo vivo da educao. Os menos felizes so credores de maior com paixo. O logradouro pblico salo de visita para toda a comunidade. O verdadeiro esprita jamais perde oportunidade de fazer o bem. A qualidade da f que alimentamos transparece de toda ao. A previdncia exprime vigilncia. O otimismo gera paz e simpatia.

O intercmbio amigo destri o insulamento. Aquele que anda, imprime sinais por onde passa. O engrandecimento da vida exige o tributo individual ao trabalho. O dever, lealmente cumprido, mantm a sade da conscincia. Da busca incessante de perfeio, procede a competncia real. O esprita responde por sua qualificao nos mltiplos setores da experincia.

O utilitarismo humano uma iluso como as outras. Quem engana a prpria f, perde a si mesmo. O trabalho recebe valor pela qualidade dos seus frutos. Joo, captulo 5, versculo A evoluo requer da criatura a necessria dominao sobre o meio em que nasceu. A negligncia provoca desperdcios irreparveis. O cristo sabe descer furna do mal, socorrendo-lhe as vtimas.

A Doutrina Esprita uma s em todas as circunstncias. A condio social apenas apresentao passageira e todos os papis so permutveis na sucesso das existncias. S o Esprito possui eternidade. Paixo em campo, sombra em torno. O despistamento favorece a dominao do mal. O discernimento caminho para o acerto. O Espiritismo no pactua com interesses puramente terrenos.

Para que o bem se faa, preciso que o auxlio da prece se contraponha ao ltego da crtica. A rigor, no h representantes oficiais do Espiritismo em setor algum da poltica humana. Lucas, captulo 16, versculo O templo local previamente escolhido para encontro com as Foras Superiores. Os atos da criatura revelam-lhe os propsitos. O silncio favorece a ordem. O exemplo do bem comea nos gestos pequeninos. A harmonia dos pensamentos condiciona a paz e o progresso de todos.

Os aparatos exteriores tm cristalizado a f em todas as civilizaes terrenas. Quem se ilumina, recebe a responsabilidade de preservar a luz. Mateus, Quem ajuda hoje, amanh ser ajudado.

JURAN TRILOGY PDF

Conduta Espirita - Andre Luiz - Waldo Vieira

.

GUDIPATI VENKATA CHALAM BOOKS PDF

Conduta EspĂ­rita - Andre Luiz

.

Related Articles